TODOS QUE AMAM

16 de fevereiro de 2014

OS PRINCIPIOS VÉDICOS DA ALIMENTAÇÃO

FAÇO LEITURA DO TAROT E NUMEROLOGIA 015 981 09 65 94 E 15 996 46 63 25



O jamaicano Aris La Tham demonstrando a culinária crudívora.
Já o pessoal dos alimentos vivos, que se alimentam principalmente de grãos germinados, eram todos bem magrinhos e pareciam entusiasmados com sua alimentação. Quanto a nós, “os Hares”, continuamos firmes em nossa proposta lacto-vegetariana, que consideramos ser muito mais realista. Temos, no entanto, que aprender a usar corretamente essa dieta para podermos usufruir de todos os benefícios que a dieta vegetariana tem a oferecer.
Princípios Védicos da Alimentação
Na palestra que dei no congresso, falei sobre “Os Princípios Védicos da Alimentação”. Primeiro, abordei um ensinamento do terceiro capítulo do Bhagavad-gita, em que Krishna diz que, se não reconhecemos as dádivas que temos recebido dos semideuses, e indiretamente dEle, e usamos essas coisas para nosso desfrute sensual, desenvolveremos a mesma mentalidade de um ladrão.
Agradecer a Deus pelo alimento que consumimos é um sinal de gratidão ou, pelo menos, de boa educação. Ao recebermos um favor, um simples “Muito obrigado” harmoniza o ambiente e todos ficam felizes. Se ajudamos uma pessoa e não recebemos nenhum sinal de agradecimento, ficaremos em dúvida se devemos ajudar em outra ocasião, pois não sabemos se nossa ajuda foi bem recebida ou não.
No Bhagavad-gita, é explicado que, quando a pessoa não somente agradece, mas oferece algo de si a Deus, Ele, presente no coração de toda entidade viva, irá, de Sua parte, reciprocar. A verdade é que precisamos muito mais dEle do que Ele de nós.
-14 SI (artigo - Alimentação) Além do Vegetarianismo (4000) (pm) (pn)4
No diálogo entre Krishna e Arjuna conhecido como Bhagavad-gita, um dos tópicos abordados é a alimentação.
A alimentação é uma atividade em comum com o reino animal. Quando estamos com fome e “atacamos” a comida, estamos com o mesmo nível de consciência de qualquer animalzinho esfomeado. Se, nesse exato momento em que nossa consciência é empurrada para baixo pelos impulsos corpóreos, nós elevarmos nossa consciência a Deus, isso vai enaltecer nossa condição humana, frear o controle da natureza inferior sobre nós, fortalecer nossa estrutura moral e vai estreitar nossa conexão com Deus.
Quem cultiva um contato direto com a Natureza está sempre consciente de que o alimento que é ingerido é o resultado do milagre da vida: cresceu de uma pequena sementinha, foi nutrido por elementos minerais e orgânicos do solo – que, por sua vez, são subprodutos de outras entidades vivas – captou o prana do éter e a energia proveniente do Sol e ficou completamente dependente da chuva providencial ou de uma rega generosa. Podemos assim apreciar todo processo sistêmico que harmoniza os inúmeros ciclos de vida que interagem entre si. Quem tem esse contato com a Natureza e tem visão holística pode apreciar essas maravilhas e, naturalmente, elevar sua consciência para Deus por ter sido agraciado por essas dádivas.
















MAIS POSTAGENS

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM